quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Salada de abóbora jacarezinho com Castanha do Brasil...

Você conhece essa figura aí?


Ela é a abóbora Jacarezinho!!!Com essa abóbora dá para fazer um prato simples e ao mesmo tempo sofisticado. Uma salada bem gostosa e crocante, tudo isso por causa da castanha... Hummm!!!



 Você vai precisar de:

1 abóbora Jacaré média  
2 colheres de óleo  
2 dentes de alho espremidos  
3 colheres de água  
Castanhas do Brasil (antes era a chamada de castanha do Pará)


Lave bem a abóbora e fatie usando o ralador. 
 



Em uma panela, coloque o óleo e acrescente o alho espremido, deixe dourar. Acrescente em seguida a abóbora e o sal e mexa bem.Coloque a água, e continue mexendo delicadamente por uns 3 minutos.


 

Deixe a abóbora esfriar e tempere com azeite,cheiro verde,alho desidratado e cebola ralada.Por último acrescente as castanhas. 


pode colocar manjericão fresco também...use a criatividade nos temperos!




Hambúrguer de soja e batata...


Aí vai mais uma opção bem gostosa para o almoço! Ela é bem simples de fazer e fica com o sabor delicioso. Eu usei bastante ervas para dar um sabor bem bacana e deu certo. 

Anota aí: 

 2 xícaras de pvt moída (sem hidratar)
6 batatas médias  
1 colher(sopa) bem cheia de farinha de trigo
1/2 xícara de óleo
 3 dentes de alho moído  
1 cebola picada  
1 colher (sopa) de alho desidratado  
1/2 colher(sopa) de manjericão desidratado  
1/2 colher(café) de coentro em pó
 Sal a gosto  
Salsinha e cebolinha picadas

Como fazer:  

Purê de batata
Descasque as batatas, pique em rodelas e cozinhe até ficar bem macia.


Soja  
Coloque a pvt moída em uma bacia, cubra com água quente (use a água quente, pois elimina o sabor forte da soja) e deixe hidratar por uns minutos (até ficar com a textura macia). Escorra e esprema bem a soja para eliminar todo o líquido.

 

Coloque em um recipiente e acrescente todos os outros ingredientes. 
 Misture.


  
                       Acrescente por último o purê de batatas e misture bem.


                    
  

Unte as mãos com óleo e pegue uma porção da mistura e vá modelando até ficar em formato de hambúrguer. Coloque os hambúrgueres em uma forma untada com óleo e depois regue com um pouco de azeite.



 

Cubra com papel alumínio e leve ao forno médio pré-aquecido por 25 minutos. Retire o papel alumínio e deixe no forno até dourar. 
Pronto! É só servir!


           

Sorvete de banana com cobertura de alfarroba....

Nossa, o Brasil tem enfrentado nesses últimos tempos um calor imenso,altas temperaturas. Desconforto total para todos nós. Calor durante o dia e durante a noite também afff !Para se refrescar nessa época,temos recorrido a uma receitinha deliciosa e super saudável: Sorvete de banana! Esta receita aprendi com minha irmã e realmente é muito boa e simples ao quadrado rsrsrs



Receita do sorvete:
 
3 Bananas maduras (usei a caturra)  
Pique as bananas em rodelas e leve ao congelador até ficar congelada. Retire do congelador e bata no liquidificador até ficar com Consistência de sorvete.Esse processo vai demorar um pouco, por isso bata um pouco,desligue, dê uma “mexidinha”e bata novamente e repita isso até chegar no ponto certo.

Cobertura de alfarroba:
 
1 xícara de leite de côco
2 colheres de alfarroba em pó (bem cheias)
3 colheres de sopa de açúcar mascavo  
1/2 colher de sopa de óleo de côco (ou pode ser de canola que é o sabor é mais suave)

Coloque tudo na panela e misture bem. Leve ao fogo e vá mexendo até engrossar,demora uns 10 minutos mais ou menos. Pronto! É só deixar esfriar e servir com o sorvete!!!  
A foto ficou péssima...câmera tá quase pifando rsrsrs

    
Delícia!

Dica: Eu uso também essa calda para cobertura de bolo e fica bom demais!

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Conselhos sobre regime alimentar...


Sabe o que  esse livro nos revela? As afirmações enquadradas neste volume foram escritas, muitas delas, em uma época em que a ignorância prevalecia no sector dietético e quando a reforma alimentar era impopular. Tem sido uma satisfação testemunhar, com o evoluir da marcha do estudo científico, a plena veracidade dos grandes princípios expostos nesta obra.
 Escolhi esse trecho do livro para meditarmos um pouco. Acompanhe: 

 "Quase todos os membros da família humana comem mais do que o organismo requer. Este excesso se deteriora e torna-se uma massa pútrida. ... Se é posto no estômago mais alimento do que requer a maquinaria viva, mesmo que seja alimento de boa qualidade, o excesso torna-se um fardo. O organismo faz desesperados esforços para eliminá-lo, e este trabalho extra causa uma sensação de cansaço e fadiga. Alguns que estão de contínuo comendo chamam a isto sensação de fome, mas é causada pela condição de sobrecarga dos órgãos digestivos. Carta 73a, 1896.

Fadigas e preocupações desnecessárias são criadas pelo desejo de fazer alarde ao hospedar visitas. A dona de casa trabalha excessivamente a fim de preparar grande variedade para a mesa; por causa dos muitos pratos preparados, os hóspedes comem demais; e doença e sofrimento, provenientes do demasiado trabalho, de um lado, e de comer excessivamente do outro, eis o resultado. Esses elaborados banquetes são um fardo e um dano. Testimonies, vol. 6, pág. 343.

Banquetes de glutonaria, e alimentos postos no estômago fora de horas, deixam sua influência sobre cada fibra do organismo; e a mente é também seriamente afetada pelo que comemos e bebemos. Health Reformer, junho de 1878.

Cerrada aplicação ao trabalho duro é prejudicial ao crescimento estrutural do jovem; mas onde centenas têm prejudicado sua constituição unicamente por trabalhar demais, a inatividade, o comer demasiado, a delicada indolência têm semeado as sementes de enfermidades no organismo de milhares que estão indo rápida e seguramente para o declínio. Testimonies, vol. 4, pág. 96.

Alguns não exercem controle sobre seu apetite, mas satisfazem o gosto às expensas da saúde. Como resultado, o cérebro é obscurecido, os pensamentos ficam retardados, e eles deixam de realizar o que poderiam se houvessem exercido domínio próprio e abstinência. Essas pessoas privam a Deus de suas forças físicas e mentais que podiam ser devotadas ao Seu serviço se tivessem observado temperança em todas as coisas.

Paulo foi um reformador de saúde. Disse ele: "Subjugo o meu corpo e o reduzo à servidão, para que, pregando aos outros, eu mesmo não venha de alguma maneira a ficar reprovado." I Cor. 9:27. Ele compreendia que sobre si repousava a responsabilidade de preservar toda a plenitude de suas forças, para que pudesse usá-las para glória de Deus. Se Paulo corria o perigo de intemperança, nós corremos perigo ainda maior, porque não sentimos e compreendemos como ele a necessidade de glorificar a Deus em nosso corpo e em nosso espírito, os quais Lhe pertencem. Comer demais é o pecado deste século.

A Palavra de Deus coloca o pecado de glutonaria na mesma categoria que a embriaguez. Tão ofensivo era este pecado à vista de Deus que Ele deu indicações a Moisés de que um filho que não pudesse ser restringido quanto ao apetite, mas que se empanturrasse com tudo que desejasse o seu paladar, devia ser levado pelos pais aos juízes de Israel, para que fosse apedrejado e morto. A condição de um glutão era considerada sem esperança. De nenhuma utilidade seria ele para outros, sendo uma maldição para si mesmo. Em coisa alguma se poderia depender dele. Sua influência estaria sempre contaminando a outros, e o mundo seria melhor sem essa espécie de caráter; pois seus terríveis defeitos poderiam perpetuar-se. Ninguém que possua o senso de sua responsabilidade diante de Deus permitirá que as propensões animais controlem a razão. Os que isto fazem não são cristãos, não importa quem sejam ou quão exaltada seja sua profissão de fé. A injunção de Cristo é: "Sede vós, pois, perfeitos, como é perfeito o vosso Pai, que está nos Céus." Mat. 5:48. Aqui Ele nos mostra que podemos ser tão perfeitos em nossa esfera quanto o é Deus na Sua. Testimonies, vol. 4, págs. 454 e 455".

 Acesse cpb.com.br e veja como adquirir essa litreratura.